JOGO DIGITAL ATIV II

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por denisesousa em Seg Abr 09, 2018 11:08 am

Estou aguardando o posicionamento de cada discente.
Uma excelente discussão!
avatar
denisesousa
Admin

Mensagens : 7
Data de inscrição : 21/08/2017

Ver perfil do usuário http://letrapedagogica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

GUARDIÕES DA FLORESTA

Mensagem por Luciano Xavier em Dom Abr 15, 2018 4:52 pm

O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.

Luciano Xavier

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Jucicleia Xavier dos sant em Dom Abr 15, 2018 9:38 pm

O Búzios é um tipo de jogo produzido por Grupo de Pesquisa Comunidades
Virtuais na Universidade do Estado da Bahia com financiamento da Fundação de
Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB) e apoio da UNEB. Essa equipe de
desenvolvimento foi formada por profissionais e alunos das áreas de informática,
design, arte, história, música e pedagogia que aceitaram o desafio de desenvolver
um jogo eletrônico voltado para educação com a mesma lógica e qualidade dos jogos
comerciais. A intensão deles é passar que os jogos agem como instrumentos cognitivos, possibilitando aos usuário mergulharem em uma linha de tempo passada, para que permitisse entender como surgiu esse jogo.
Para acessar ao jogo; novo jogo, espera carregar, escolher se que fundo musical, tipo de legenda e tela cheia, em seguida buscar o publico envolvido com o jogo, vai seguido clicando como mouse para onde quiser mover o avatar.
"O jogador dispõe de um inventário onde ele poderá armazenar objetos
capturados por ele durante o gameplay. Sempre que o jogador capturar um objeto, o
Inventário sinalizará a presença de mais um objeto. Para acessá-lo, o jogador deverá
clicar no ícone Inventário localizado no canto direito da tela. Quando desejar utilizar
algum objeto presente no inventário, o jogador deverá clicar no objeto e arrastá-lo
para fora. Para voltar à tela de gameplay, o jogador deverá clicar em Retornar''. O jogador pode acessa aos hipertextos disponíveis no jogo, o jogador tem que adquirir
os itens no gameplay. Feito isso, ficarão disponíveis no baú
localizado no menu principal do jogo. Ha interação como os objetos e personagens, podendo guardar ou promover objetos em seu inventário e mantendo o diálogo com os objetos. O jogo permite ao jogador pausar basta clicar em (Esc) em seguida veremos a opção continuar, para sair basta clicar na palavra (Sair). E para salvar bastaO jogador poderá salvar o jogo desde o primeiro momento de interação com
o game. Para salvar o jogo, o jogador deve clicar na tecla Esc, que dará acesso ao
menu. No menu que aparecer na tela, há a opção Salvar jogo.

Jucicleia Xavier dos sant

Mensagens : 5
Data de inscrição : 28/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Luciano Xavier em Dom Abr 15, 2018 9:47 pm

Jucicleia Xavier dos sant escreveu:O  Búzios é um tipo de  jogo produzido   por  Grupo de Pesquisa Comunidades
Virtuais na Universidade do Estado da Bahia com financiamento da Fundação de
Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB) e apoio da UNEB.  Essa equipe de
desenvolvimento foi formada por profissionais e alunos das áreas de informática,
design, arte, história, música e pedagogia que aceitaram o desafio de desenvolver
um jogo eletrônico voltado para educação com a mesma lógica e qualidade dos jogos
comerciais. A intensão deles é passar que os jogos agem como instrumentos cognitivos, possibilitando aos usuário mergulharem em uma linha de tempo passada, para que permitisse entender como surgiu esse jogo.
Para acessar ao jogo; novo jogo, espera carregar, escolher se que fundo musical, tipo de legenda e tela cheia, em seguida buscar o publico envolvido com o jogo, vai seguido clicando como mouse  para onde quiser mover o avatar.
"O jogador dispõe de um inventário onde ele poderá armazenar objetos
capturados por ele durante o gameplay. Sempre que o jogador capturar um objeto, o
Inventário sinalizará a presença de mais um objeto. Para acessá-lo, o jogador deverá
clicar no ícone Inventário localizado no canto direito da tela. Quando desejar utilizar
algum objeto presente no inventário, o jogador deverá clicar no objeto e arrastá-lo
para fora. Para voltar à tela de gameplay, o jogador deverá clicar em Retornar''. O jogador pode acessa aos hipertextos  disponíveis no jogo, o jogador tem que adquirir
os itens no gameplay. Feito isso,  ficarão disponíveis no baú
localizado no menu principal do jogo. Ha interação como os objetos e personagens, podendo guardar ou promover objetos em seu inventário e mantendo o diálogo com os objetos. O jogo permite ao jogador pausar basta clicar em (Esc) em seguida veremos  a opção continuar, para sair basta clicar na palavra (Sair). E para salvar bastaO jogador poderá salvar o jogo desde o primeiro momento de interação com
o game. Para salvar o jogo, o jogador deve clicar na tecla Esc, que dará acesso ao
menu. No menu que aparecer na tela, há a opção Salvar jogo.

Também achei muito interessante esse jogo, principalmente por abordar um dos acontecimentos históricos mais marcantes da Bahia que foi a Revolta dos Alfaiates. Se bem visto pelos professores, especialmente de Historia, esse jogo pode se tornar muito eficaz para o ensino desse acontecimento histórico tão importante.

Luciano Xavier

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Diana Santana em Seg Abr 16, 2018 8:40 pm

Luciano Xavier escreveu:O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.

Fiquei na duvida entre esse que você escolheu e o "DOM", porque achei os dois muitos interessantes, na verdade todos são Very Happy . rsrs. Nós, profissionais da área de educação ficamos extasiados quando nos deparamos com possibilidades como essas para trabalhar na sala de aula. Um vasto campo de oportunidades para trabalhar nas diversas áreas da educação. E, este, em especial por dar enfoque na língua portuguesa, I love you minha/nossa área, envolvendo interpretação de texto, valorizando a leitura através das lendas e culturas populares.

Diana Santana

Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 32
Localização : JACOBINA

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

D.O.M

Mensagem por Diana Santana em Seg Abr 16, 2018 10:48 pm

O D.O.M foi desenvolvido para trabalhar a coordenação motora, raciocínio lógico, reflexo, velocidade, e, entre outras competências, aprendizagem matemática e outras disciplinas. Foi financiado pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia e desenvolvido e criado pelo centro de pesquisa e Desenvolvimento Comunidades Virtuais.
O jogo tem como objetivo principal, coletar as peças chamadas de Hexasseract, que são elementos que irão reativar o funcionamento da nave. Além disso, ele poderá coletar misteriosos artefatos que revelam um pouco da história daquele planeta estranho. Dentre os objetivos específicos, estão sa habilidades – plano cartesiano, corpos celestes e seus movimentos, sistema solar, funções quadráticas, quebra-cabeças – voltados para as turmas de 1º ano do Ensino médio. Pode-se jogar utilizando as teclas direcionais do mouse. A barra de espaço serve para pular. A letra “X” aciona a mecânica do D.O.M. e os botões “ENTER” e “ESC” servem para pausar o jogo, evitando a queda em lugares indesejados ou a perda itens necessários.
O jogo em plataforma envolve a movimentação do personagem G.U.I, um garoto pré- adolescente, criado por cientistas, impetuoso, carinhoso com seus pais, mas muito introspectivo, que nasceu com o defeito de não poder se comunicar, mas que pode contar com uma ajuda no que precisar, com uma inteligência artificial, o D.O.M. A partir daí, já conseguimos perceber que além das questões lógicas, explícitas no jogo, notamos as intenções escusas, como a questão das diferenças sociais, físicas e comportamentais representadas através de G.U.I.
Outra informação importante, é que os criadores utilizaram como referência do livro “O pequeno Príncipe”, em que este conquista um pequeno planeta sozinho. E assim acontece na nave do G.U.I. Ele precisa ultrapassar vários obstáculos, vencer diversas batalhas, destruir terríveis monstros para conseguir colocar sua nave em órbita.
É um jogo que exige muitas estratégias, é preciso ser criativo, dinâmico, perspicaz, e acima de tudo, possuir técnicas matemáticas.

Diana Santana

Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 32
Localização : JACOBINA

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por LiliaMaria em Ter Abr 17, 2018 6:57 pm

Também achei muito interessante esse jogo principalmente por estimulara nosso raciocínio e por falar do nosso folclore brasileiro:D

LiliaMaria

Mensagens : 3
Data de inscrição : 26/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Jucicleia Xavier dos sant em Qua Abr 18, 2018 8:36 pm

Luciano Xavier escreveu:O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.


Gostei, Luciano. Guardiões da Floresta são jogos digitais, representados por personagens folclóricos pela Floresta Amazônica. O interessante é que faz
com que os estudantes compreendam a importância das disciplina estudadas no cotidiano, ainda é um grande desafio para os educadores. Nessa perspectiva, a utilização de jogos digitais catalogados por interesses pedagógicos pode representar uma estratégia de ensino que ligue a sala de aula do universo dos alunos.

Jucicleia Xavier dos sant

Mensagens : 5
Data de inscrição : 28/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por ElizalvaMeneses em Qui Abr 19, 2018 3:08 pm

D.O.M e um jogo financiado pela secretaria de educação do estado da Bahia, e criado pelo centro de pesquisa e desenvolvimento comunidades virtuais.O D.O.Me um game tipo SKI FI para a aprendizagem da matemática e desenvolve o raciocínio ,logico coordenação, motora. reflexo e velocidade. o interesse pelo corpos celeste e seus movimentos vem desde 1000 D.C quando Ptolomeu declarou que a terra como elemento central condicionando o movimento dos outros corpos celeste no século XVI Nicolau Copérnico introduziu uma nova concepção apontando a terra como um planete comum como os outros que orbitava ao redor do sol esse fascínio vem ate hoje com isso foi criado o D.O.M (dispositivo oral. móvel) um game de plataforma voltado para o ensino fundamentações quadráticas no 1- do ensino médio. o game tem 4 fases(nave. deserto. floresta .caverna), que convidão o jogador a contempla distintas áreas do conhecimento principalmente na matemática através de conceitos relativos as funções da quadrática no jogo.

ElizalvaMeneses

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por ElizalvaMeneses em Qui Abr 19, 2018 3:38 pm

eu gostei muito deste jogo ele ensina a escreve a ler e conta sobre as nossas lendas e mitos
Luciano Xavier escreveu:O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.



Última edição por ElizalvaMeneses em Seg Abr 23, 2018 7:29 pm, editado 1 vez(es)

ElizalvaMeneses

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Carla Gislene Oliveira em Qui Abr 19, 2018 3:56 pm

O Industriali é um jogo digital de estrategias que se passa na Inglaterra dos seculos XVIII e XIX , no momento histórico que se conhece como Revolução Industrial. Foi desenvolvido pelo Grupo Comunidades Virtuais (UNEB), e financiado pela Secretária de Educação do Estado da Bahia.
O objetivo desse jogo é trabalhar o período histórico da Revolução Industrial, voltado para o conteúdo de História, onde o jogador tem o desafio de administrar cidades inglesas daquele período, organizando aspectos como o desenvolvimento agrícola , construção de fabricas, a urbanização , enfim, contextos que envolvem distintas áreas do conhecimento ,assim, o jogador/aluno desenvolve a imaginação, atenção, interpretação e constrói o aprender na interação com os jogos eletrônicos.
O jogo é dividido em duas fases. A primeira se passa na região de "West Midlands", que representa uma cidade rural, e a segunda se passa  na cidade de "London" , representando Londres industrializada.
Durante o jogo é perceptível as mudanças no cenário , nos modos de produção e os impactos causados pela industrialização.Ao longo do jogo, é preciso executar as tarefas para garantir essa industrialização, como construir uma ponte de ferro para transportar o ferro e o carvão , depois construir uma ferrovia para garantir a expansão dos produtos industrializados. O interessante é que o jogador/aluno pode construir casas, fabricas , participando como co-autor desse período histórico. Todos os movimentos do jogador , são possíveis com as teclas w,a,s e d para mover-se e esc para pausar e sair.
O Indutriali tem um caráter  educativo , e é possível utiliza-lo como recurso no ensino e na  aprendizagem , já que, sua proposta didática é expor um determinado momento histórico  e possibilita transmitir o conteúdo como o da Revolução Industrial na perspectiva lúdica, aproximando os jogadores/alunos dessa temática tao importante.
Os jogos digitais são importantes e podem fazer mediações no mundo real por meio da inserção virtual na educação, desenvolvem a criatividade, ensina compartilhar e traçam tarefas que devem ser executadas para alcançar os objetivos do jogo. Os jogos digitais traz a aprendizagem de outras formas, e não somente da estipulada pela educação formal, é um suporte que pode ser usada de forma prazerosa na educação.

Carla Gislene Oliveira

Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Carla Gislene Oliveira em Qui Abr 19, 2018 4:09 pm

Luciano Xavier escreveu:O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.

Os "Guardiões da Floresta" é um jogo interessante , concordo com você Luciano, e por ser dinâmico aguça o interesse dos alunos , que não estão mais reduzidos a olhar, ouvir, copiar e prestar contas,mas sim ele cria , modifica , constrói e aumenta tornando-se co-autor, e o caráter interacionista do jogo permite criar condições para investir na diversidade e na construção conjunta do conhecimento.

Carla Gislene Oliveira

Mensagens : 6
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por DanielaLetras em Qui Abr 19, 2018 9:47 pm

O jogo Guardiões da Floresta é um projeto desenvolvido pelo Centro de Pesquisa Desenvolvimento Comunidades Virtuais, entre 2014 e 2015. O jogo foi desenvolvido para crianças entre 8 e 12 anos, indicada para crianças sem ou com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade  bounce (TDAH).
Podemos conceituar TDAH como uma disfunção em áreas da parte pré frontal do cérebro. Como consequência as funções congnitivas são comprometidas. O jogo monitora essas possíveis dificuldades e estimula a melhoria do desempenho.
Inicialmente o gamebook  introduz a história da pequena personagem Luy que se passa na floresta amazônica. O texto é avançado para outros momentos da histórias com a intervenção do jogador. O jogo também pode ser classificado como gamebook, devido a seu caráter hibrido, mesclando livro digital e jogos. No começo do jogo é a história é narrada por Harã líder dos guardiões, e é apresentado o restante dos integrantes desse grupo, sendo todos personagens do folclore brasileiro.
O jogo segue o perfil de muitos jogos da atualidade onde o jogador age no jogo através de um personagem que irá acatar a seus comandos dentro da partida, nesse ponto o jogo se diferencia de jogos de tabuleiro e etc que não precisam desse personagem para intermediá-lo.
Luy, a personagem principal do jogo, acaba se perdendo de seus pais, por isso precisa da ajuda dos guardiões para desenvolver habilidades necessárias para o resgate de seus pais. Assim desenvolve-se todo o jogo.
Dentro do jogo são abertos mini games que trabalham as funções executivas, como por exemplo, controle inibitório, memória de trabalho, categorização, atenção seletiva, planejamento, flexibilidade cognitiva e etc. No menu inicial é apresentado uma placa com o nome "opções" onde poderá ser encontrado o marcador de desempenho e os traços observados para a análise dos dados.
Além de todo esse trabalho cognitivo o gamebook ainda proporciona ao jogador uma leitura dinâmica e lúdica, desconstruindo a teoria de leitura como algo monótono ou até mesmo "chato" pois dá ao jogador a opção de participar ativamente da história, envolvendo-o como leitor e não apenas jogador.

DanielaLetras

Mensagens : 5
Data de inscrição : 28/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por DanielaLetras em Qui Abr 19, 2018 9:54 pm

Carla Gislene Oliveira escreveu:O Industriali é um jogo digital de estrategias que se passa na Inglaterra dos seculos XVIII e XIX , no momento histórico que se conhece como Revolução Industrial. Foi desenvolvido pelo Grupo Comunidades Virtuais (UNEB), e financiado pela Secretária de Educação do Estado da Bahia.
O objetivo desse jogo é trabalhar o período histórico da Revolução Industrial, voltado para o conteúdo de História, onde o jogador tem o desafio de administrar cidades inglesas daquele período, organizando aspectos como o desenvolvimento agrícola , construção de fabricas, a urbanização , enfim, contextos que envolvem distintas áreas do conhecimento ,assim, o jogador/aluno desenvolve a imaginação, atenção, interpretação e constrói o aprender na interação com os jogos eletrônicos.
O jogo é dividido em duas fases. A primeira se passa na região de "West Midlands", que representa uma cidade rural, e a segunda se passa  na cidade de "London" , representando Londres industrializada.
Durante o jogo é perceptível as mudanças no cenário , nos modos de produção e os impactos causados pela industrialização.Ao longo do jogo, é preciso executar as tarefas para garantir essa industrialização, como construir uma ponte de ferro para transportar o ferro e o carvão , depois construir uma ferrovia para garantir a expansão dos produtos industrializados. O interessante é que o jogador/aluno pode construir casas, fabricas , participando como co-autor desse período histórico. Todos os movimentos do jogador , são possíveis com as teclas w,a,s e d para mover-se e esc para pausar e sair.
O Indutriali tem um caráter  educativo , e é possível utiliza-lo como recurso no ensino e na  aprendizagem , já que, sua proposta didática é expor um determinado momento histórico  e possibilita transmitir o conteúdo como o da Revolução Industrial na perspectiva lúdica, aproximando os jogadores/alunos dessa temática tao importante.
Os jogos digitais são importantes e podem fazer mediações no mundo real por meio da inserção virtual na educação, desenvolvem a criatividade, ensina compartilhar e traçam tarefas que devem ser executadas para alcançar os objetivos do jogo. Os jogos digitais traz a aprendizagem de outras formas, e não somente da estipulada pela educação formal, é um suporte que pode ser usada de forma prazerosa na educação.
É verdade. São tantos recursos que podem ser utilizados na sala de aula para trabalhar além do que o texto linear consegue chegar tradicionalmente. Infelizmente esses recursos maravilhosos não são tão presentes em sala de aula

DanielaLetras

Mensagens : 5
Data de inscrição : 28/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Priscilla Gomes Correia em Qui Abr 19, 2018 10:00 pm

Carla Gislene Oliveira escreveu:O Industriali é um jogo digital de estrategias que se passa na Inglaterra dos seculos XVIII e XIX , no momento histórico que se conhece como Revolução Industrial. Foi desenvolvido pelo Grupo Comunidades Virtuais (UNEB), e financiado pela Secretária de Educação do Estado da Bahia.
O objetivo desse jogo é trabalhar o período histórico da Revolução Industrial, voltado para o conteúdo de História, onde o jogador tem o desafio de administrar cidades inglesas daquele período, organizando aspectos como o desenvolvimento agrícola , construção de fabricas, a urbanização , enfim, contextos que envolvem distintas áreas do conhecimento ,assim, o jogador/aluno desenvolve a imaginação, atenção, interpretação e constrói o aprender na interação com os jogos eletrônicos.
O jogo é dividido em duas fases. A primeira se passa na região de "West Midlands", que representa uma cidade rural, e a segunda se passa  na cidade de "London" , representando Londres industrializada.
Durante o jogo é perceptível as mudanças no cenário , nos modos de produção e os impactos causados pela industrialização.Ao longo do jogo, é preciso executar as tarefas para garantir essa industrialização, como construir uma ponte de ferro para transportar o ferro e o carvão , depois construir uma ferrovia para garantir a expansão dos produtos industrializados. O interessante é que o jogador/aluno pode construir casas, fabricas , participando como co-autor desse período histórico. Todos os movimentos do jogador , são possíveis com as teclas w,a,s e d para mover-se e esc para pausar e sair.
O Indutriali tem um caráter  educativo , e é possível utiliza-lo como recurso no ensino e na  aprendizagem , já que, sua proposta didática é expor um determinado momento histórico  e possibilita transmitir o conteúdo como o da Revolução Industrial na perspectiva lúdica, aproximando os jogadores/alunos dessa temática tao importante.
Os jogos digitais são importantes e podem fazer mediações no mundo real por meio da inserção virtual na educação, desenvolvem a criatividade, ensina compartilhar e traçam tarefas que devem ser executadas para alcançar os objetivos do jogo. Os jogos digitais traz a aprendizagem de outras formas, e não somente da estipulada pela educação formal, é um suporte que pode ser usada de forma prazerosa na educação.
Os jogos eletrônicos trazem para os alunos, uma nova maneira de aprendizado, pois irão aprender brincando, e utilizando suas habilidades com jogos eletrônicos para aprimorar seus conhecimentos sobre fatos da história, nesse caso a história da Revolução Industrial. Muito boa a sua colaboração Carla.
avatar
Priscilla Gomes Correia

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Priscilla Gomes Correia em Sex Abr 20, 2018 11:10 pm

Búzios - Ecos da Liberdade : Jogo produzido pelo Grupo de Pesquisa Comunidades Virtuais da Universidade do Estado da Bahia. Esse jogo traz para o aluno uma nova maneira de aprender, pois os jogos virtuais são bastante atrativos, e dão aos alunos uma oportunidade de vivenciar, refletir e trabalhar conteúdos históricos de uma maneira mais lúdica. A história se passa em torno do personagem fictício Francisco Vilar, que é negro e tem a oportunidade de estudar direito em Portugal. Ao retornar para a sua terra natal, luta pela liberdade do seu povo. O jogo retrata um grande movimento baiano, que foi a Revolta dos Alfaiates, essa foi a primeira revolta social do Brasil, que juntou pessoas de diferentes camadas sociais. No jogo é mantido a veracidade de tudo que aconteceu naquela época. Os jogadores poderão observar os aspectos econômicos e sociais, verão as lutas realizadas por uma classe baixa do Brasil Colonial, terão que tomar decisões e criar estratégias para resolver os problemas da época e comparar com o que acontece na sociedade atual, através da interação com diferentes ambientes e pessoas, através de diálogos legendados e escolhas de caminhos e itens, aprende-se sobre o contexto social e econômico da época. O jogo é muito interessante e com o auxílio desse jogo, os professores terão uma nova maneira de se trabalhar esse conteúdo histórico.
avatar
Priscilla Gomes Correia

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os guardiões da floresta

Mensagem por Cíntia Espírito Santo em Sab Abr 21, 2018 4:42 pm

Os guardiões da floresta
O objetivo do jogo: defender a floresta Amazônica contra uma fábrica de celulose que foi criada na floresta;
Onde se passa a história: na floresta amazônica ;
Personagens: Os principais personagens são integrantes do folclore brasileiro como o lobisomem, Luno; a Iara; o curupira Aram e o Saci além dos animais da fauna brasileira que darão dicas no decorrer do caminho para que os personagens do nosso folclore encontrem a fábrica; tem ainda a personagem Lyu, que será uma aliada durante a jornada dos personagens.
Desenvolvimento: o personagem do folclore vai avançando conforme os comados do jogador, sempre que chegar próximo a um animal o personagem precisa para e ler a orientação que um dos animais vão dando, no decorrer do jogo é necessário cumprir alguns desafios para continuar, como um desafio de raciocínio lógico por exemplo e à medida que se avança no jogo os desafios vão ficando mais difíceis, até que se cumpra as três fases do jogo, além disso os personagens adquirem mais ataques para se defenderem.
Na perspectiva do processo ensino e aprendizagem.
O jogo pode potencializar a memória, planejamento, flexibilidade cognitiva e a atenção. Pode ser muito interessante para ser trabalhado com crianças que possuem Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) também, pois precisarão concentrar-se no jogo, cumprir desafios e manter-se focado para finalizar o jogo, necessitando assim de grande atenção; é indicado para crianças de até 12 anos. Este jogo proporciona além do conhecimento dos personagens do folclore brasileiro, aperfeiçoar a leitura de maneira lúdica e ainda memorizar os animais pertencentes a floresta amazônica, além disso a acriança melhora sua memória durantes os desafios que encontrará no jogo.
O objetivo pedagógico deste jogo é aproximar o jogador do entendimento do conceito localização espacial que é estudado no currículo escolar em sala de aula nas disciplinas de Matemática e Geografia, do ensino fundamental 1. Proporciona o domínio de lateralidade pelo sujeito, ou seja, a compreensão  da existência de lados: esquerda e direita. Guardiões da Floresta possui diferentes desafios onde estão inseridos os conteúdos pedagógicos.
avatar
Cíntia Espírito Santo

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Também gostei desse jogo, Luciano

Mensagem por Cíntia Espírito Santo em Sab Abr 21, 2018 4:53 pm

[quote="Luciano Xavier"]O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.
[Também achei este jogo muito interessante,e de fato, pode ser útil em diversas disciplinas, e pode sim ser utilizado em equipe para que o aprendizado seja maior, e toda atividade que é desenvolvida em equipe ajuda também a tornar o ambiente melhor para o aprendizado e outro aspecto muito interessante é a valorização da cultura popular, como você comentou em seu texto, ou seja a criança vai aprender dentro da sua realidade e assim pode haver o compartilhamento de ideias entre a turma. ][/code]
avatar
Cíntia Espírito Santo

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Diana, esse jogo é divertido, gostei de sua escolha.

Mensagem por Cíntia Espírito Santo em Sab Abr 21, 2018 5:04 pm

Diana Santana escreveu:O D.O.M foi desenvolvido para trabalhar a coordenação motora, raciocínio lógico, reflexo, velocidade, e, entre outras competências, aprendizagem matemática e outras disciplinas. Foi financiado pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia e desenvolvido e criado pelo centro de pesquisa e Desenvolvimento Comunidades Virtuais.
O jogo tem como objetivo principal, coletar as peças chamadas de Hexasseract, que são elementos que irão reativar o funcionamento da nave. Além disso, ele poderá coletar misteriosos artefatos que revelam um pouco da história daquele planeta estranho. Dentre os objetivos específicos, estão sa habilidades – plano cartesiano, corpos celestes e seus movimentos, sistema solar, funções quadráticas, quebra-cabeças – voltados para as turmas de 1º ano do Ensino médio. Pode-se jogar  utilizando as teclas direcionais do mouse. A barra de espaço serve para pular. A letra “X” aciona a mecânica do D.O.M. e os botões “ENTER” e “ESC” servem para pausar o jogo, evitando a queda em lugares indesejados ou a perda itens necessários.
O jogo em plataforma envolve a movimentação do personagem G.U.I, um garoto pré- adolescente, criado por cientistas, impetuoso, carinhoso com seus pais, mas muito introspectivo, que nasceu com o defeito de não poder se comunicar, mas que pode contar com uma ajuda no que precisar, com uma inteligência artificial, o D.O.M. A partir daí, já conseguimos perceber que além das questões lógicas, explícitas no jogo, notamos as intenções escusas, como a questão das diferenças sociais, físicas e comportamentais representadas através de G.U.I.
Outra informação importante, é que os criadores utilizaram como referência do livro “O pequeno Príncipe”, em que este conquista um pequeno planeta sozinho. E assim acontece na nave do G.U.I. Ele precisa ultrapassar vários obstáculos, vencer diversas batalhas, destruir terríveis monstros para conseguir colocar sua nave em órbita.
É um jogo que exige muitas estratégias, é preciso ser criativo, dinâmico, perspicaz, e acima de tudo,  possuir técnicas matemáticas.
[Achei muito interessando o fato de o personagem não se comunicar, isso traz características muitas vezes semelhantes a de alguns adolescentes e este fato com certeza já chama a atenção de muitos, durante o jogo existem alguns cuidados a serem tomados para que o jogo não feche, pois se o personagem se machucar três vezes o jogo é finalizado e o participante recomeça, então além das habilidades para capturar os Hexasseract, é preciso cuidar do personagem contra os ataques na nave.]
avatar
Cíntia Espírito Santo

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interessante, Priscila !!!

Mensagem por Cíntia Espírito Santo em Sab Abr 21, 2018 5:11 pm

[quote="Priscilla Gomes Correia"]Búzios - Ecos da Liberdade : Jogo produzido pelo Grupo de Pesquisa Comunidades Virtuais da Universidade do Estado da Bahia. Esse jogo traz para o aluno uma nova maneira de aprender, pois os jogos virtuais são bastante atrativos, e dão aos alunos uma oportunidade de vivenciar, refletir e trabalhar conteúdos históricos de uma maneira mais lúdica. A história se passa em torno do personagem fictício Francisco Vilar, que é negro e tem a oportunidade de estudar direito em Portugal. Ao retornar para a sua terra natal, luta pela liberdade do seu povo. O jogo retrata um grande movimento baiano, que foi a Revolta dos Alfaiates, essa foi a primeira revolta social do Brasil, que juntou pessoas de diferentes camadas sociais. No jogo é mantido a veracidade de tudo que aconteceu naquela época. Os jogadores poderão observar os aspectos econômicos e sociais, verão as lutas realizadas por uma classe baixa do Brasil Colonial, terão que tomar decisões e criar estratégias para resolver os problemas da época e comparar com o que acontece na sociedade atual, através da interação com diferentes ambientes e pessoas, através de diálogos legendados e escolhas de caminhos e itens, aprende-se sobre o contexto social e econômico da época. O jogo é muito interessante e com o auxílio desse jogo, os professores terão uma nova maneira de se trabalhar esse conteúdo histórico.
   [É uma boa oportunidade para trabalhar questões históricas que muitas vezes o aluno não dá valor por ser transmitida de maneira cansativa e, desse modo, o aluno fica desmotivado, com esse jogo, com certeza os alunos ficarão mais atentos porque eles vivenciarão a experiência dos acontecimentos, mesmo de maneira virtual, sentirão-se atuantes na resolução de diversos conflitos.]
avatar
Cíntia Espírito Santo

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

2 de Julho Tower Defense

Mensagem por Mylena Cerqueira em Dom Abr 22, 2018 7:58 pm

O jogo “2 de Julho Tower Defense”, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais-UNEB, apresenta as invasões das tropas portuguesas  na Bahia, que tiveram início no dia 19 de fevereiro de 1822 e encerramento em 2 de julho de 1823 (o que motivou a escolha do nome do jogo), período no qual o Brasil buscava a independência.
Na introdução do jogo vemos que a batalha começa com a rejeição a nomeação de Madeira de Melo como governador das Armas da Bahia. O jogo então se divide em dez fases, cada uma delas se apresenta em um local onde ocorreu o confronto entre os portugueses e os militares brasileiros, os índios, os escravos e os peões no território baiano.
No menu secundário, o plano de fundo representa um “mapa”, no qual bandeiras vão sendo instaladas na medida em que os jogadores saem vitoriosos das batalhas. Os jogadores também tem acesso a um guia sobre o jogo e ao “quartel”, no qual ele poderá observar suas unidades e os heróis do campo de batalha. Alguns personagens históricos presentes no movimento, são: Maria Quitéria, Maria Felipa, Joana Angélica, General Labatut e o Corneteiro Lopes.
O jogo pode ser utilizado no processo de ensino-aprendizagem sobre a Independência da Bahia, principalmente pelos professores de História, por trabalhar de forma lúdica este acontecimento histórico, despertando o interesse do aluno, que irá descobrir onde ocorreram os confrontos e quem foram os personagens envolvidos. O aplicativo também desperta o raciocínio lógico, estratégico e ágil, uma vez que, para saírem vitoriosos dos cenários de batalha é necessário escolher os personagens de acordo com suas capacidades e colocá-los em pontos estratégicos.
avatar
Mylena Cerqueira

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Guardiões da Floresta

Mensagem por Mylena Cerqueira em Dom Abr 22, 2018 8:11 pm

Cíntia Espírito Santo escreveu:Os guardiões da floresta
O objetivo do jogo: defender a floresta Amazônica contra uma fábrica de celulose que foi criada na floresta;
Onde se passa a história: na floresta amazônica ;
Personagens: Os principais personagens são integrantes do folclore brasileiro como o lobisomem, Luno; a Iara; o curupira Aram e o Saci além dos animais da fauna brasileira que darão dicas no decorrer do caminho para que os personagens do nosso folclore encontrem a fábrica; tem ainda a personagem Lyu, que será uma aliada durante a jornada dos personagens.
Desenvolvimento: o personagem do folclore vai avançando conforme os comados do jogador, sempre que chegar próximo a um animal o personagem precisa para e ler a orientação que um dos animais vão dando, no decorrer do jogo é necessário cumprir alguns desafios para continuar, como um desafio de raciocínio lógico por exemplo e à medida que se avança no jogo os desafios vão ficando mais difíceis, até que se cumpra as três fases do jogo, além disso os personagens adquirem mais ataques para se defenderem.
Na perspectiva do processo ensino e aprendizagem.
O jogo pode potencializar a memória, planejamento, flexibilidade cognitiva e a atenção. Pode ser muito interessante para ser trabalhado com crianças que possuem Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) também, pois precisarão concentrar-se no jogo, cumprir desafios e manter-se focado para finalizar o jogo, necessitando assim de grande atenção; é indicado para crianças de até 12 anos. Este jogo proporciona além do conhecimento dos personagens do folclore brasileiro, aperfeiçoar a leitura de maneira lúdica e ainda memorizar os animais pertencentes a floresta amazônica, além disso a acriança melhora sua memória durantes os desafios que encontrará no jogo.
O objetivo pedagógico deste jogo é aproximar o jogador do entendimento do conceito localização espacial que é estudado no currículo escolar em sala de aula nas disciplinas de Matemática e Geografia, do ensino fundamental 1. Proporciona o domínio de lateralidade pelo sujeito, ou seja, a compreensão  da existência de lados: esquerda e direita. Guardiões da Floresta possui diferentes desafios onde estão inseridos os conteúdos pedagógicos.
Interessante Cíntia, creio que também seria possível abordar os impactos ambientais gerados pelas fábricas na etapa de extração florestal e a destinação adequada para os produtos gerados a partir da celulose, além de enfatizar a importância da preservação da floresta amazônica. Idea
avatar
Mylena Cerqueira

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardiões da Floresta-Gamebook

Mensagem por Mylena Cerqueira em Dom Abr 22, 2018 8:28 pm

Luciano Xavier escreveu:O jogo Guardiões da Floresta, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais e pela Rede Brasileira de Jogos e Educação – com financiamento da Fapesb, CAPES e CNPq – aborda personagens do folclore brasileiro numa instigante aventura, na qual o jogador deve realizar inúmeras atividades para conseguir alcançar o objetivo central do jogo.
      O jogo conta a história da jovem Lyu que, ao passear pela floresta amazônica com os seus pais, descobre um local de desmatamento de árvores, os pais de Lyu são capturados pelos criminosos envolvidos no desmatamento, por se tornarem possíveis testemunhas, e Lyu recorre aos seres míticos da floresta, os seres folclóricos: os “Guardiões da Floresta”. A jovem conta toda a história para esses seres que resolvem ajudá-la, uma vez que o desmatamento está afetando diretamente a vida na floresta.
      Para se tornar também uma guardiã da floresta, Lyu deve passar por inúmeras provas de raciocínio, lógica e agilidade para conseguir esse tão sonhado título e assim poder ajudar os seus pais. Depois de passar por todos os desafios e resolver todos os problemas, Lyu consegue libertar seus pais juntamente com os guardiões e assim trazer a paz de volta à floresta.
      Por se tratar de um Gamebook – ou seja, uma mídia híbrida com elementos de games e de appbook (livro com narrativa interativa) – o jogo se torna ainda mais interessante e didático, pois não se trata apenas de um jogo, mas de uma ferramenta de leitura e interpretação de texto para conseguir realizar as tarefas; além de ser uma ótima fonte de conhecimento da floresta amazônica, suas características, fauna e flora, bem como das lendas folclóricas envolvidas.
      Considerando o que foi descrito, no que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, percebe-se o caráter didático, dinâmico e educativo desse jogo, e ele pode ser utilizado na sala de aula para muitos fins, como, por exemplo, nas aulas de Língua Portuguesa como fomento a leitura e interpretação de texto, assim como uma forma de conhecimento e valorização da cultura popular. O jogo pode ser utilizado também nas aulas ciências, pois ao falar da floresta amazônica o jogo traz em si uma gama de conhecimentos acerca da fauna e flora desse lugar. Para além do conteúdo expresso no jogo, vale salientar o seu caráter dinâmico e interacionista, uma vez que ele pode ser jogado por toda a turma, um ajudando o outro – e aprendendo ao mesmo tempo – de modo a promover a integração dos alunos.
Este jogo é muito interessante, ainda mais se pensarmos que a abordagem do folclore brasileiro é uma forma de consagrar a nossa cultura nacional. E com a utilização de outros materiais, como os livros que fazem uma abordagem atual sobre o folclore a fim de divertir o público infantil, essa experiência ajudaria a despertar a imaginação da criança acerca dessas criações culturais.
avatar
Mylena Cerqueira

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Comentário à resposta de Mylena.

Mensagem por Sara Ramos em Dom Abr 22, 2018 10:00 pm

Mylena Cerqueira escreveu:
O jogo “2 de Julho Tower Defense”, desenvolvido pelo grupo Comunidades Virtuais-UNEB, apresenta as invasões das tropas portuguesas  na Bahia, que tiveram início no dia 19 de fevereiro de 1822 e encerramento em 2 de julho de 1823 (o que motivou a escolha do nome do jogo), período no qual o Brasil buscava a independência.
Na introdução do jogo vemos que a batalha começa com a rejeição a nomeação de Madeira de Melo como governador das Armas da Bahia. O jogo então se divide em dez fases, cada uma delas se apresenta em um local onde ocorreu o confronto entre os portugueses e os militares brasileiros, os índios, os escravos e os peões no território baiano.
No menu secundário, o plano de fundo representa um “mapa”, no qual bandeiras vão sendo instaladas na medida em que os jogadores saem vitoriosos das batalhas. Os jogadores também tem acesso a um guia sobre o jogo e ao “quartel”, no qual ele poderá observar suas unidades e os heróis do campo de batalha. Alguns personagens históricos presentes no movimento, são: Maria Quitéria, Maria Felipa, Joana Angélica, General Labatut e o Corneteiro Lopes.
O jogo pode ser utilizado no processo de ensino-aprendizagem sobre a Independência da Bahia, principalmente pelos professores de História, por trabalhar de forma lúdica este acontecimento histórico, despertando o interesse do aluno, que irá descobrir onde ocorreram os confrontos e quem foram os personagens envolvidos. O aplicativo também desperta o raciocínio lógico, estratégico e ágil, uma vez que, para saírem vitoriosos dos cenários de batalha é necessário escolher os personagens de acordo com suas capacidades e colocá-los em pontos estratégicos.

Esse jogo é bastante interessante Mylena pois nos faz aprofundar na história do nosso Estado. Embora seja trabalhado em sala de aula, muito se perde no domínio do conhecimento pelos alunos. Essa é uma ótima forma de introduzir nossa história para os estudantes.
avatar
Sara Ramos

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Jaiara Freitas em Dom Abr 22, 2018 11:10 pm

Diana Santana escreveu:O D.O.M foi desenvolvido para trabalhar a coordenação motora, raciocínio lógico, reflexo, velocidade, e, entre outras competências, aprendizagem matemática e outras disciplinas. Foi financiado pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia e desenvolvido e criado pelo centro de pesquisa e Desenvolvimento Comunidades Virtuais.
O jogo tem como objetivo principal, coletar as peças chamadas de Hexasseract, que são elementos que irão reativar o funcionamento da nave. Além disso, ele poderá coletar misteriosos artefatos que revelam um pouco da história daquele planeta estranho. Dentre os objetivos específicos, estão sa habilidades – plano cartesiano, corpos celestes e seus movimentos, sistema solar, funções quadráticas, quebra-cabeças – voltados para as turmas de 1º ano do Ensino médio. Pode-se jogar  utilizando as teclas direcionais do mouse. A barra de espaço serve para pular. A letra “X” aciona a mecânica do D.O.M. e os botões “ENTER” e “ESC” servem para pausar o jogo, evitando a queda em lugares indesejados ou a perda itens necessários.
O jogo em plataforma envolve a movimentação do personagem G.U.I, um garoto pré- adolescente, criado por cientistas, impetuoso, carinhoso com seus pais, mas muito introspectivo, que nasceu com o defeito de não poder se comunicar, mas que pode contar com uma ajuda no que precisar, com uma inteligência artificial, o D.O.M. A partir daí, já conseguimos perceber que além das questões lógicas, explícitas no jogo, notamos as intenções escusas, como a questão das diferenças sociais, físicas e comportamentais representadas através de G.U.I.
Outra informação importante, é que os criadores utilizaram como referência do livro “O pequeno Príncipe”, em que este conquista um pequeno planeta sozinho. E assim acontece na nave do G.U.I. Ele precisa ultrapassar vários obstáculos, vencer diversas batalhas, destruir terríveis monstros para conseguir colocar sua nave em órbita.
É um jogo que exige muitas estratégias, é preciso ser criativo, dinâmico, perspicaz, e acima de tudo,  possuir técnicas matemáticas.

Gostei da sua descrição e análise Diana. Percebi que o jogo D.O.M pode ser utilizado como um grande aliado no ensino da matemática. Isso porque, a partir do momento que ele desenvolve o raciocínio lógico e agilidade dos jogadores de maneira interativa, a sua utilização dentro da sala de aula, pode tornar a matemática mais atrativa e interessante para os alunos e, assim, facilitar o processo de ensino e de aprendizagem.

Jaiara Freitas

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: JOGO DIGITAL ATIV II

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum