Hipermodernidade os novos gêneros textuais

Ir em baixo

Hipermodernidade os novos gêneros textuais

Mensagem por DanielaLetras em Seg Jul 02, 2018 8:25 pm

O surgimento das tecnologias transformou hábitos básicos do ser humano como dialogar, interagir em sociedade, e etc. A nova era digital se estabeleceu de maneira intensa se adaptando as mais variadas áreas, não podendo o individuo estar ou não inserido nessa nova realidade.  Os autores Rojo e Barbosa conceituam hipermodernidade como "radicalização da modernidade". É importante notas que as novas formas de comunicação TIDIC's ( Novas Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação) realizaram mudanças na sociedade, porém a hipermodernidade abrange muito mais do que isso. A hipermodernidade traz consigo de maneira radical toda essa nova realidade digital, bem como suas projeções na sociedade. O modo de se pensar, agir, estabelecer comunicação, criar relacionamentos, tudo foi modificado.
Um dos traços de modificação na sociedade realizado pelas TIDIC's é chamado de hipercomplexidade. Esse termo é utilizado para designar a presença de posturas politicas e ideológicas  contraditórias  , devido a falta de consistência. Os autores assinalam ainda que "grandes projetos políticos" não tem espaço na hipermodernidade, dando lugar a movimentos individuais em rede. Os sindicatos dão lugar aos grupos/pages com seguidores/participantes que têm posturas políticas semelhantes, o administradores desses espaços alimentam ideologicamente seus usuários com informações políticas, mobilizando também para eventos em redes ou no mundo material.
Todo esse contexto contribui para a criação de espetáculos em rede entre duas pessoas com posturas políticas diferentes , onde o objetivo não é um debate político, antes uma demonstração de uma suposta inteligência. A TIDIC's permitem que qualquer pessoa comente um post, facilitando a participação de mais de pessoas possíveis, favorecendo debates com várias pessoas.
Os autores estabelecem também três gerações da Web:
Web 1.0 -  Nessa geração a comunicação se dava de maneira direta e frontal. A interação através do chat de  sites de relacionamento populares dessa época ( Orkut, Msn...) abarcavam somente duas pessoas, não contendo conversação em grupos. A informação se dava também de maneira vertical; os grande produtores de informação (geralmente já produziam ora desse contexto eletrônico, e depois migraram para esse novo suporte) e os usuários/leitores apenas liam, sem grandes interações.
Web 2.0 - Sites como Facebook, Instagram, Twitter e outras redes sociais, se tornam populares permitem a conversação em grupo  e possibilitam aos usuários a oportunidade de serem os principais produtores de informação. Na Web 2.0  o usuário pode interagir com as noticias propagadas pelos grandes produtores de informação digital, dando seu ponto de vista, comentando a notícia, fazendo críticas a empresa e etc.  A produção de informação se dá de maneira horizontal, pois o usuário/leitor pode também produzir informação, e reproduzir o que ocorre quando o usuário compartilha a informação que foi produzida por outro usuário.
Web 3.0 -  Essa geração, diferentes das outras, não é regressa, pelo contrário vem se instalando aos poucos nas TIDIC'. Na geração Web 2.0 foi possível mapear o perfil de cada usuário a partir das informações que ele procura, permitindo que rede antecipe as informações em relação aos desejos do usuário.
Essas novas tecnologias podem em muitos casos estabelecer vínculos com com a aprendizagem, facilitando e possibilitando os resultados obtidos. Umas das facilidades que essa tecnologia pode oferecer é a substituição da orientação física do professor ( vale ressaltar que essa substituição não é a anulação do professor, mas sua orientação em meios digitais não sendo necessário sua presença física). É comum que em alguns casos o professor precise se ausentar da sala de aula para resolver questões pessoais ou para estar presenta em capacitações profissionais. Ocorre que muitas vezes os alunos fiquem sem aula, ou que o professor deixe uma atividade a ser realizada e aplicada por alguém da direção da escola, ou um professor da unidade, não precisando ser necessariamente da área, que terá o objetivo apenas de não deixar os alunos com aula vaga , tornando assim uma atividade improdutiva. Porém o Gmail disponibiliza um espaço digital chamado Google Sala de Aula que tem suporte para a realização de  exercícios, atividade avaliativas, produção textual, estudos direcionados e etc. Tudo isso dentro do contexto digital que o aluno está inserido, facilitando assim a sua aprendizagem, bem como produzindo mesmo sem a presença física do professor.
A escola pode e deve atuar no incentivo de gêneros textuais que emergem das comunidades digitais. Um exemplo de gênero textual digital é a Fanfic. Fanfic é entendida como a releitura de histórias já existentes. O produtor da Fanfic tem a liberdade de recontar a história, ou de projetar os personagens daquela história em outra realidade. Dessa forma é possível proporcionar ao aluno sua autonomia enquanto escritor, já que somente o autor da Fanfic poderá determinar como será escrita . Há também uma relação prazerosa em relação a produção textual, já que o aluno assume um papel de autônomo de aprendizagem, e não passivo como ocorre no ensino tradicional. Além de permitir ao professor de Língua Portuguesa a observação da coesão, coerência, norma culta e outros.
Para que o processo ensino-aprendizagem possa ser realizado com sucesso é preciso que a escola atenda as várias culturas digitais que seus alunos estão inseridos, ele não conseguirá adaptar-se a um papel passivo dentro da sala de aula.

DanielaLetras

Mensagens : 7
Data de inscrição : 28/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hipermodernidade os novos gêneros textuais

Mensagem por Simone Luz Puglisel em Ter Jul 03, 2018 7:00 pm

Concordo com você Daniela quando você diz que essas novas tecnologias podem em muitos casos estabelecer vínculos com a aprendizagem, e é nessa perspectiva que eu acredito que professor tem uma grande oportunidade de trabalhar as tecnologias com seu aluno de uma forma dinâmica, e que realmente ajude o aluno em sua aprendizagem.

Simone Luz Puglisel

Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/03/2018
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hipermodernidade os novos gêneros textuais

Mensagem por Bruna Araújo em Ter Jul 03, 2018 10:05 pm

Acho muito interessante Daniela essa questão colocada sobre as novas tecnologias estabelecer vínculos com aprendizagem creio que  nessa perspectiva a partir do momento que há esse vínculo a aprendizagem para o aluno torna-se bastante significativa ou seja o mesmo  participa ativo na construção do seu conhecimento e processo educacional.  
Acredito que a aprendizagem significativa com apoio das novas tecnologias a educação, recria ambientes em que o aluno constrói o seu conhecimento por meio do pensamento reflexivo. Esses espaços permitem que o aluno seja ativo para observar e manipular as informações comunicadas, bem como, usar a sua intencionalidade para interpretar as diferentes inteligências compartilhadas no ambiente colaborativo e conversacional,o professor como mediador pode propiciar ambientes compostos de situações complexas próximas ao contexto real.

Bruna Araújo

Mensagens : 4
Data de inscrição : 20/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hipermodernidade os novos gêneros textuais

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum